novembro 19, 2013

Olá blogamigas,

Como já vem sendo apanágio, começo por vos pedir mil desculpas por mais este longo período de ausência.  Como é do vosso conhecimento, vivemos um ano particularmente difícil, a nível pessoal...travando duras batalhas e  recentemente perdemos a guerra que era, desde o seu início, desleal pois desde muito cedo sabíamos ser impossível vencer este inimigo que assola tantas famílias...pois é...estou a falar do falecimento da minha tiazinha...embora inevitável, foi um duro golpe que vai demorar muito tempo a serenar.  

Cá entre nós? Considero a minha prima Dulce uma verdadeira heroína nesta história com final infeliz pois conseguiu, junto da minha tia, criar a ilusão de que tudo terminaria bem... a minha tia foi embora a acreditar que iria vencer. Faço aqui a analogia com  "A Vida é Bela", um filme de Roberto Benigni (aconselho vivamente a assistirem), uma história que decorre durante a Segunda Guerra Mundial, num campo de concentração nazi em que um pai consegue convencer o filho de 6 anos que o que estão a vivenciar não passa de um jogo...iludindo-o...e fazendo dele uma pessoa feliz... mal comparado foi o que a minha prima fez com a minha tiazinha que só ficava mais em baixo em vésperas de ir para a quimioterapia...depois era vê-la cheia de força e boa disposição durante as 3 semanas que precediam os tratamentos.

É visível que é mais fácil falar da coragem da minha prima (que, com os meus primos e tio, conseguiram dar provas de amor e carinho incondicional) do que falar propriamente da minha tia pois não há adjectivos para a descrever com a justiça que ela merece. A bem da verdade? ela era o nosso pilar...o nosso porto de abrigo...para vos dar uma ideia, os meus filhos Beatriz e Martim, com 7 e 5 anos, respectivamente, choraram convulsivamente durante hora e meia quando lhes disse que a tia tinha ido para o Céu... a nossa loja está "impregnada" com a sua presença pois além de ter um sentido estético apuradíssimo...acompanhou-nos inúmeras vezes nos nossos projectos...não havia feira que visitássemos que a minha tia não comparecesse.... por todos os motivos e mais alguns a minha tia vai fazer-nos muita falta. ATÉ SEMPRE TIA!!!

Despeço-me, prometendo voltar no início da próxima semana. Beijo.



Também poderá gostar

1 comentários