Era uma vez...

junho 05, 2015

Olá blogamigas,

Hoje passei por aqui para vos contar uma história de vida. 

"Era uma vez uma rapariga que, há 22 anos perdeu um irmão num acidente de viação, praticamente à porta de casa. O Rui era um miúdo que não fumava... não bebia, era o filho que qualquer mãe gostaria de ter...partiu cedo demais, tinha 19 anos!!!

O tempo não apaga mas atenua e assim os dias e os anos foram passando e a vida voltou à "normalidade". Essa rapariga constituiu família... namorou 9 anos e esteve casada 7...quis o destino que o marido a traísse com a sua melhor amiga...divorciou-se!!!  A vida voltou a estabilizar...e vai daí, há 12 anos atrás perdeu, no mesmo acidente de viação, o melhor pai do mundo (e isto não é um lugar comum...quem o conhecia sabe que era mesmo o melhor pai do mundo) e o seu filho de 7 anos de idade...e agora? como é que se lida com isto? 

Mesmo assim a vida fez questão de não parar...e há 2 anos perdeu a tia materna, tia essa com quem tinha uma afinidade enorme...tia essa que considera ter sido uma heroína...que lutou até ao fim sem nunca questionar porque é que estava a passar por aquilo...pode dizer-se que foi feliz quase até ao último dia...e Deus deu-lhe a graça de partir sem dor, no conforto da sua casa...rodeada de amor!!!

Mais uma vez...a vida teimou em não parar...e há 3 meses, foi-lhe detectado um cancro de mama... foi operada há 2 meses...foi operada uma segunda vez há 15 dias para aumentar a margem de segurança...ficou contente por, mesmo assim, lhe terem preservado o peito... vai fazer quimioterapia e radioterapia.

Aqui está a explicação para que o blog tenha parado este tempo todo...essa rapariga de quem vos falo sou EU... se me sinto uma coitadinha? NÃO!!! Não me questionei porque é que isto me está a acontecer a mim....aceitei com naturalidade!!!

Depois de tanta desgraça, hoje sou super amiga do meu ex-marido...sou madrinha dum filho que teve com uma pessoa fantástica que, por ser estrangeira me sente como família... Deus deu-me um segundo marido, com quem tive a sorte de casar há dez anos, que é super meu amigo, que só não troca de lugar comigo neste processo porque de todo não é possível, ainda fui a tempo de Deus me dar a Beatriz que vai fazer 9 anos e o Martim que vai fazer 7 anos. Deus deu-me uma família fantástica... Deus deu-me uma mão cheia de amigos que sei que estão  SEMPRE lá... e faço aqui um agradecimento muito especial à Dulce, minha prima e sócia que neste percurso, tal como eu previa, não me deixou sózinha nem por um minuto!!! Se choro? não...talvez porque já tenha chorado tudo o que havia para chorar...talvez porque fiz as "pazes com a morte"...pois se dantes tinha fobia de morrer...hoje encaro isso com naturalidade, ao acreditar que o meu dia está marcado, ao acreditar literalmente que a única coisa que temos como garantida é a morte... chego ao cumulo de fazer humor negro com a situação tipo: "prima, cheguei ao que queria...quando não me apetecer ir ao cabeleireiro...levas-me a cabeleira para lavar". Se me sinto uma super-mulher? nem por sombras porque, por um lado, há sempre alguém a sofrer mais do que nós e por outro sei que tempos virão que me irei abaixo...que irei estar psicologicamente mais afectada... é a vida!!!

Quero agradecer os mails carinhosos que recebo de clientes...de seguidores do blog que nos deixam palavras de incentivo para que o blog continue. Fica aqui a promessa de que o blog irá mostrar os nossos últimos trabalhos, na certeza porém de que haverá dias em que estaremos ausentes. Voltamos na 3a feira, uma vez que na 2a feira tenho consultas agendadas.

Termino pedindo desculpa por esta ausência tão prolongada e por este post ser de carácter tão íntimo e lamechas...talvez porque precisamente hoje, se estivesse entre nós, o meu Tiago completaria VINTE ANOS. 

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana e peço-vos que façam de tudo para serem felizes.


Também poderá gostar

16 comentários

  1. Podia lhe dizer tanta coisa mas não consigo resumir...estou sem palavras...obg pela partilha só pode ser uma grande Mulher pois só estas perdoam dessa forma! Vai certamente ganhar mais esta batalha aliás acho que já ganhou!

    ResponderEliminar
  2. Minha querida, muita coragem e um abraço cheio de boa energia! Rezemos para que tudo corra muito bem!

    ResponderEliminar
  3. Muita força e coragem. A única certeza nesta vida é que vamos todos, infelizmente uns mais cedo que outros...mas vamos todos. E enquanto cá estamos......olha enquanto cá estamos é viver a vida como ela nos vai aparecendo. Espero que tudo corra bem e quero muitos posts de casas bonitas que vocês são uma inspiração para mim. Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Muita força, muita luz!
    Sem dúvida que Deus lhe tirou tanto, tanto, mas deu-lhe o DOM de iluminar a vida das outras pessoas através do seu trabalho.
    Muitos beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  5. Ola Celia, li o seu post assim que o publicou e nao consegui comentar, porque nao encontrei palavras. Procurei o seu email para lhe enviar uma mensagem privada mas nao encontrei :(
    Posso falar consigo sobre o processo da quimio ( que ja fiz ) e da radio que estou a fazer neste momento ( estou na terceira de cinco semanas ), e embora cada pessoa reaja de maneira diferente, nao foi tao mau como estava a espera, mas essencialmente 'e andar para a frente e nao pensar muito no assunto :):)
    Um grande abraco
    Teresa

    ResponderEliminar
  6. Que história de vida....
    Desejo-lhe que tudo corra muito bem e que tenha muita força e um sorriso nos lábios.
    Beijinhos
    Didi

    ResponderEliminar
  7. Olá,
    Que depoimento tão comovente! O que penso é que só com uma estrutura muito forte e com muita fé é que se aguenta passar por tanto.E com certeza, tantas vezes desmoralizada, mas o azedume não faz parte do seu texto.É muito bom que consiga viver com esse estado de espírito. E vai sair vencedora desse tormento, só pode!
    Gosto muito do vosso trabalho, e que Deus a encha das maiores bençãos divinas.
    Veramaria

    ResponderEliminar
  8. Partilha de dor mas também de força. Deixo o meu pensamento positivo para si e para os seus. Vamos acreditar com força que tudo irá correr bem!
    Beijinho muito grande.

    ResponderEliminar
  9. Cara Célia,
    Que testemunho tão corajoso...
    Muitas Felicidades nesta nova caminhada, Muita Saúde e tudo de BOM!
    Que Deus continue consigo, Sempre!
    Um Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Célia muita força e coragem é o que desejo, no mínimo igual à que teve até aqui! E amor, sempre muito amor!
    Beijinho,
    Marisa

    ResponderEliminar
  11. Estou sem palavras! Muita força e coragem!
    Admiro imenso o vosso trabalho e fica a torcer para que recupere rapidamente.
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  12. Coragem é o que me chega através das suas palavras .
    Bem haja e que DEUS ou o Universo ilumine a sempre
    bjs
    Lulu

    ResponderEliminar
  13. Querida Célia,
    Confesso que já li este post na semana passada, mas fiquei sem palavras...
    De facto já conhecia a primeira parte da história, mas a segunda parte surpreendeu-me bastante e emocionei-me muito.
    Tem mais uma prova pela frente, mas é uma MULHER forte e vai conseguir passar por ela.
    A coragem e a força estão dentro de si, estão nos seus filhos, na sua família e no seu trabalho. Olhe sempre em frente, para o futuro e com pensamento positivo.
    Vai correr tudo bem! Vai ver que sim!
    Tenho a certeza!
    Muitos beijinhos
    Marta Gláucia

    ResponderEliminar
  14. Célia, tenho dito a muita gente que és a mulher mais corajosa e forte que conheço, acompanhei muito de perto todo o teu percurso e sei o quanto tudo te custou e a mim também. Embora a vida te tenha sido "madrasta" a tua coragem foi o que te permitiu seguir em frente. Sei que vais ter força e ordeno-te que consigas ultrapassar mais esta fase difícil pois eu preciso de ti como amiga, como companheira,como uma irmã. Que Deus te dê forças para continuares e venceres. Um beijo muito grande. Tininha

    ResponderEliminar
  15. Muita muita força!
    Um beijinho muito grande

    ResponderEliminar
  16. Boa noite, Célia. Não é meu hábito comentar histórias e outras coisas que circulam neste mundo virtual... Mas neste caso, quase me vi forçada a fazê-lo, pois acompanhei grande parte dessa história. pelo meu pensamento passam imagens de uma infância que se mistura com a tua, com a dos teus... Lembro-me, menina, de te ver a fazer os trabalhos de casa... Na mesa da família do restaurante da residencial, e de te admirar em silêncio, e pensar " quando for grande, quero fazer como ela..." e não foi só nos trabalhos! À medida que crescíamos, quando te via sair da porta em frente à minha, continuei a admirar a tua elegância, a tua postura, o teu namoro, as tuas amizades, mas principalmente, a tua Humildade, a tua Generosidade, a tua Humanidade!!! a forma como te dirigias a todos naquela rua como se fossem teus! A forma carinhosa como continuavas a dirigir-te a mim, a forma amorosa como tratavas a minha avó... Sem saberes, sofri contigo todas as desilusões por que passaste, todas as dores que sofreste, também como se fosses da minha família... Também agora, já não porta com porta, continuo a querer saber de ti, por amigos em comum... E cada vez mais te admiro!!! Não só pelo que passaste, mas principalmente pela forma como encaras os reveses desta vida, como não desistes, e como continuas com o coração cheio de Amor, e um sorriso aberto e franco na tua face... Desculpa dizer-te tudo isto desta forma um pouco cobarde, mas quando olho para ti continuo a ser aquela menina que te admira em silêncio, e que acha que, se te tentar dizer o que lhe vai na alma, as palavras não vão sair... Beijinho muito grande, Guida Faneca

    ResponderEliminar